Vida Saudável

‘Healthy Living’ in English »

Baseando-me na minha própria experiência de vida, através de certas práticas, de partilhas e de leituras e aprendizagens, comecei a compilar uma lista de “dicas” para se viver uma vida mais saudável. Esta lista poderia bem ser infinita, porque há tantas opiniões e perspectivas para se ver certas coisas. Escolhi, por isso, encurtá-la e partilhar apenas uma síntese com aquelas que são as coisas que acho realmente importantes, nos 3 níveis da nossa existência. Muito deste conteúdo vem do Rajadhiraja Yoga, que é para mim, até hoje, a prática/ideologia mais completa que qualquer ser-humano pode precisar de aprender e praticar.

Embora algumas coisas possam parecer mais estranhas para alguns, elas têm uma razão sólida para assim o serem, mas o objectivo desta lista não é dar explicações científicas.
Espero que vos possa ser útil e, lembrem-se: só podem sentir os benefícios com uma prática regular dos conselhos ;)

Físico

  • A água é medicamento para todas as doenças. Consumir no mínimo 2 litros de água por dia (água pura – nada de sumos, chás, etc). Uma pessoa doente deve aumentar ainda mais esta quantidade.
  • Beber água mais no início do dia e reduzir gradualmente.
  • Beber água antes do pequeno-almoço.
  • Beber água com sumo de limão e uma pitada de sal é muito bom para a saúde.
  • A luz solar é muito importante. Tomar banhos de sol nas horas saudáveis (início da manhã e final da tarde).
  • Aprender a respirar. Respirar o mais profundamente possível, usar os pulmões por completo. Aprender respiração abdominal. Ar fresco e puro também tem a capacidade de curar o corpo.
  • Ter uma alimentação equilibrada. Evitar tanto quanto possível o consumo de carne, peixe, drogas e intoxicantes.
  • Praticar exercício. Um pequeno exercício de manhã é óptimo para ajudar o arranque do metabolismo. Outras formas de exercício, como Yoga, Pilates, Tai-Chi, etc também são importantes para outros benefícios complementares.
  • Criar hábitos saudáveis para dormir. Quando mais cedo acordar, melhor. Tentar ir para a cama antes das 23h.
  • Estimar bem o nosso corpo e o ambiente que nos rodeia.

Mental

  • Passar tempo na natureza com regularidade.
  • Criar tempo para estar sozinho e em silêncio (a natureza também é um bom local para fazer isso).
  • Desenvolver contentamento mental. “A felicidade não vem de ter aquilo que queremos, mas de querer aquilo que temos”.
  • Trabalhar para a própria inspiração e motivação – ler pelo menos um pequeno texto ou história por dia que ajude a alcançar isso
  • Manter limpos os filtros mentais. “Vemos o mundo não como ele é, mas como nós somos”. Não apressar em fazer julgamentos ou tomar posições. Aprender a ver as coisas de outras perspectivas.
  • Tirar todos os pensamentos da mente – para cada um deles clarificar: o que é? o que quero alcançar com isto? o que posso fazer agora em relação a isso?
  • Pensar positivamente. A liberdade não está em controlar o mundo, mas na nossa resposta a ele. Estar consciente dos padrões negativos de pensamento que possam existir, quebrá-los e substituí-los por pensamentos melhores. Uma das perguntas mais poderosas que se pode fazer é “E se eu estiver errado em relação a isto?”

Espiritual

  • Aprender meditação :)
  • Usufruir da companhia de pessoas com orientação semelhante. A partilha e a força colectiva é uma grande ajuda para nos “mantermos no caminho”.
  • Ter um desejo honesto e sincero de crescer é a única coisa que é necessária. Manter esse desejo vivo e forte, o Universo trata do resto.
Por último, mas não menos importante: gozem o passeio e divirtam-se! :D

2 thoughts on “Vida Saudável

  1. Olá Nuno,
    Após ano e meio de leitura algo intensiva de livros e alguma reflexão à mistura, cheguei praticamente a estas mesmas conclusões :-). E são tão simples! Acrescentava apenas isto: a definição de uma missão de vida, a reflexão diária das acções diárias que estamos a empreender (ou não) para a sua prossecução e já agora, fazer algo pelos outros! Pode bem ser a receita mágica…
    Obrigada pela partilha, é bom encontrar um entendimento semelhante! Dá incentivo para continuar no registo.
    Maria João

    1. Olá Maria João, obrigado pelas sugestões ;)
      Serviço desinteressado, sim, sem dúvida alguma é um ingrediente vital. Não o incluí porque acho que para ser autêntico tem que partir mesmo de dentro, e não como algo imposto que se deve fazer só “porque sim”. Acredito que todas as pessoas que estejam num caminho sincero de desenvolvimento pessoal, mais cedo ou mais tarde deparam-se com a *necessidade* de ajudar os outros ;)
      Nuno

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s