Tag Archives: natureza

“Salvar o planeta”

«”Salvar o planeta”, “preservar o ambiente”, isso já não significa nada! Hoje, precisamos de uma espécie de revolução. Ela não será política, porque temos as políticas que merecemos. O político corajoso que vai tomar decisões difíceis, ainda não está lá. Vivemos numa democracia, e tudo o que não temos vontade de fazer, a política não o vai fazer… A revolução não será científica. Claro, vão-se inventar novos sistemas de energia limpa. Mas não vão substituir 85 milhões de barris de petróleo por dia por turbinas eólicas ou painéis solares. Portanto, é realmente necessário aprender a gastar menos energia para viver melhor com menos. Não vai ser uma revolução económica. A economia de hoje, já não a conseguimos controlar, as crises económicas vão-se suceder. O que precisamos é praticamente uma revolução espiritual. Não no sentido religioso, mas sim no sentido moral e ético. Como homem de hoje, sei o que se passa no mundo, como a minha vida quotidiana impacta o planeta … então, eu devo perguntar-me o que posso fazer para reduzir o meu impacto? Bem, esse é o tipo de revolução que deve ocorrer e de que ainda estamos longe …

A ecologia deve estar inscrita no ADN de tudo o que fazemos diariamente e ainda não entrou nos costumes. Ainda estamos num mundo onde cada vez de consome mais, onde se crê que quanto mais crescimento, melhor para a economia. E, no fim de contas, isso não é bom para o planeta! Portanto, permanecemos estagnados na negação, porque sabemos que um dia não haverá mais recursos, e aí então como é que vamos fazer? Isso é preocupante. Dois mil milhões de pessoas vivem como nós, cinco mil milhões gostaria de viver como nós … Não há madeira suficiente, petróleo suficiente, não pode ser. É impossível.»

Yann Arthus Bertrand

Fonte

Bosque dos negrais

Olá! :)

logo bosque quadradoHoje tornamos público um nosso “projecto” pessoal chamado Bosque dos Negrais. Digo “projecto” porque não tem objectivo nenhum, excepto o de aprender, crescer e viver mais perto da natureza. O blog oficial bosquedosnegrais.wordpress.com servirá para partilharmos com quem se interessar por estes temas, todas as nossas observações, experiências e aprendizagens realizadas neste (futuro) bosque :)
No blog podem ainda encontrar uma lista de links e materiais úteis para consulta.

Temo-nos divertido imenso nestes primeiros tempos, a conhecer o terreno, observar e sobretudo a planear e sonhar ;) Quem tiver interesse em manter-se a par, o melhor é seguir o blog oficial, pois não vou repetir aqui as novidades.

Esperamos que gostem e que também vos seja útil! :)

Ser livre

Uma das coisas que gosto mesmo nesta casa onde estou (e de onde saio ainda este mês) é o quintal, praticamente aberto para a vizinhança.

Gosto de ver como estes gatos de bairro vivem por aqui, saltando de casa em casa, telhado em telhado, quintal para quintal, sem barreiras. E na verdade, não há barreiras, excepto aquelas que nós, para nós, criamos. Os gatos não conhecem essa coisa de “minha casa”, “meu muro”, não existem divisões ou fronteiras. (sim, também estou a par que os animais têm territórios, mas são coisas diferentes).
Uma das gatas que por aqui anda (chamamos-lhe Juliana, não perguntem), costuma vir cá passar umas horas. Gosta de visitar o nosso quintal, deita-se à sombra, vai aproveitando a companhia e depois vai embora. É assim, tudo livre, tudo partilhado.

Ontem à noite fui acampar, começar a conhecer melhor um terreno que me irá ocupar bastante nos tempos que aí vêm. Hoje acordei com o nascer do sol e enquanto apreciava a paisagem, uma gralha passou a voar, bem la em cima. Voava de uma árvore para outra, com “saltos” de quase 1Km de distância. Estava a imaginar como seria a perspectiva lá de cima, como será que a gralha “organiza” o espaço… ou será que não organiza? Afinal de contas, com viagens de 1Km só para mudar de árvore, nem vale a pena… E o que será que pensa ela de nós? Cá em baixo, fechados nas nossas caixas, nos nossos rectângulos, a pensar em limites, bordas e fronteiras, no que é meu e no que é teu…. quando ela tem o mundo todo… e, tal como os gatos, o mundo todo é a sua casa…

Ah sim, o ser humano… esse ser livre…

Bird Flying over the Fogged Sky